A organização não governamental SaferNet divulgou hoje (15) a sua nova campanha por uma internet mais segura. Chamada de “”, ela trata de ameaças relacionadas ao vazamento de imagens íntimas e se direciona especialmente a crianças e adolescentes.

O termo “sextorsão”, inclusive, é o que define esse contexto. Segundo a ONG, ele significa “a ameaça de se divulgar imagens íntimas para te obrigar a fazer alguma coisa contra a sua vontade”, ou seja, a extorsão envolvendo nudes ou seminudes na internet.

A campanha conta com uma série de dicas de segurança para pais e responsáveis, que devem instruir os seus filhos a fim de evitar esse tipo de problema. A SaferNet preparou um guia com instruções, explicação termos como sexting e reunindo dicas básicas sobre como abordar o tema com os mais jovens. Existe ainda uma série de materiais de apoio para facilitar a instrução e a solução de problemas envolvendo a “sextorsão”.

A SaferNet conta que o volume de pessoas que procuram ajuda por causa de extorsão sexual na web aumentou na última década. De apenas cinco pessoas em 2007, o ano passado terminou com 289 pedidos de ajuda, e é possível presumir que mais gente teve o problema, mas recorreu apenas à polícia ou nem isso.

A campanha, originalmente desenvolvida pela ONG estadunidense Thorn, chega ao país também com um canal de ajuda que oferece apoio de especialistas para amparar e instruir vítimas de abuso na internet.

O lançamento da “Sextorsão: a culpa não é sua” acontece nesta semana não por acaso: o dia 18 de maio marca o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. A página oficial do projeto está repleta de links, vídeos e outros materiais para instruir todo mundo e ajudar no combate a esse grave problema que faz inúmeras vítimas em todo o Brasil.

Fonte: TecMundo

Responda