Parece que as coisas não estão indo bem para o Facebook, além das recentes polêmicas como a sugestão de termos sexuais e o vazamento de dados de usuários. Agora, a companhia está sendo multada em cerca de US$ 396.706 pela Coreia do Sul, acusada de violar uma lei. Desde o ano passado, a Korea Communications Commission (KCC), órgão regulador de telecomunicações, investiga se a rede social teria limitado ilegalmente o acesso de usuários a seus serviços entre 2016 e 2017.

Tudo começou quando o Facebook passou a redirecionar o acesso de alguns usuários sul-coreanos à plataforma através de redes em Hong Kong e nos Estados Unidos, causando lentidão nas conexões em até 450%, a situação acabou levando os usuários a reclamarem diariamente com os servidores de conexão à internet.

O Facebook nega qualquer violação às leis e afirma que, em seus termos de uso, não podem garantir que o acesso ao seu serviço não esteja sujeito a atrasos. Em comunicado, a companhia diz: “Estamos decepcionados com a decisão do KCC. Nós nos esforçamos para oferecer o melhor desempenho para todos os nossos usuários e continuaremos trabalhando com os provedores de serviços de internet coreanos em direção a essa meta”.

Para a Comissão de Comunicações da Coreia, que rejeita o argumento da rede social, a empresa violou uma lei contra a limitação de acesso ou assinaturas de seus serviços sem razões convincentes:

“O Facebook não examinou ativamente as reclamações dos provedores locais de serviços de telecomunicações de que os usuários estão reclamando de conexões mais lentas e, como resultado, sua qualidade de serviço não foi mantida em um nível apropriado. Quando surgiram controvérsias na Coreia do Sul sobre o redirecionamento do Facebook, a empresa restaurou as conexões ao seu estado original por volta de outubro e novembro de 2017”.

O KCC recomendou, ainda, que a empresa fixe seus termos de uso estipulando que não pode garantir a qualidade de seus serviços.

Fonte: TecMundo

Responda