Aos 77 anos, Jorge Mautner está em estúdio desde segunda-feira, 30 de abril, gravando o primeiro álbum autoral de músicas inéditas em 12 anos. O disco se chamará Não há abismo em que o Brasil caiba.

No anterior disco de repertório inédito, Revirão (2006), o cantor, compositor e músico carioca apresentou parcerias com Gilberto Gil (Os pais e Outros viram) e com Bem Gil (Acúmulo de azuis).

Neste novo álbum que grava na cidade natal do Rio de Janeiro (RJ), Mautner – visto em foto de divulgação postada no Facebook do artista – expande a parceria com Bem Gil, base do repertório deste primeiro disco de músicas inéditas feito pelo cantor após a saída de cena do parceiro e fiel amigo Nelson Jacobina (1953 – 2012).

Gravado por Mautner com Bem Gil, Bruno Di Lullo e Rafael Rocha (músicos que integram o grupo carioca Tono), o álbum Não há abismo em que o Brasil caiba é dedicado a Jacobina. A conexão musical de Mautner com Bem Gil foi intensificada nos últimos anos desde que, após a morte de Jacobina, os músicos do Tono passaram a tocar com o cantor nos shows desse artista multimídia.

Fonte: G1

Responda