Fossem cantadas em inglês, canções autorais como Adiante, Dias passados e Junto a você poderiam figurar em disco de cantor norte-americano de folk. Mas as letras são em português e corroboram o tom autobiográfico de Nômade, álbum do cantor, compositor e músico paulistano Renato Godá (em foto de Cisco Vasques). O disco foi lançado em edição digital em 24 novembro de 2017, ganhou edição física em CD neste ano de 2018 e está sendo promovido hoje, 2 de abril, Dia mundial de conscientização do autismo, com o lançamento do clipe da música Chegada.

Assim como o clipe, a música é homenagem de Godá ao filho autista, Tom, de oito anos. Chegada é a canção de tom mais pessoal, confessional e poético de Nômade, álbum produzido por Alexandre Fontanetti. O folk dita o ritmo do repertório autoral, mas faixas como Longe eu vou e (sobretudo) 50 cavalos – única música composta por Godá com parceiro (no caso, com Fabricio Carpinejar) – também evocam o universo da música country norte-americana.

Formatado com músicos como Renato Galozzi (violões, guitarras, mandolim e banjo), Carneiro Sândalo (bateria) e Otávio Gale (contrabaixo), além do produtor Alexandre Fontanetti (nas guitarras, violão e banjo), o álbum Nômade foi gravado ao vivo, em três dias de estúdio, sem ensaios prévios.

“Eu gosto da gravação espontânea, de encontrar a minha banda no estúdio, ligar os equipamentos e simplesmente tocar as músicas. Quando é dessa forma, soa diferente, o prazer é maior, a sonoridade é mais bruta, tem mais a minha cara, é como montar um cavalo arisco”, compara Godá.

O toque da gaita de Ivan Márcio, músico creditado como participação especial na ficha técnica da edição em CD do disco, ajuda a sublinhar na música Sem querer te transformar a atmosfera country-folk do álbum Nômade.

Fonte: G1

Responda