Uma operação policial na Rocinha, Zona Sul do Rio, deixa moradores apreensivos desde o começo da manhã deste sábado (24). O intenso tiroteio, que teve início por volta das 5h30, deixou ao menos sete mortos. Segundo a polícia, as vítimas tinham envolvimento com o tráfico de drogas.

De acordo com a Polícia Militar, a operação é realizada pelo Batalhão de Choque,mas conta com o apoio de várias unidades, incluindo o 23º BPM (Leblon).

A corporação informou que os policiais entraram em confronto com criminosos em pelo menos dois pontos da comunidade: na Rua 2 e na localidade conhecida como Roupa Suja.

Em nota, a PM informou que “após cessar a situação, seis criminosos feridos foram encontrados e socorridos ao Hospital Municipal Miguel Couto e com eles foram apreendidos um fuzil, seis pistolas e duas granadas”.

Já a Secretaria Municipal de Saúde informou que sete pessoas vítimas de disparos de arma de fogo deram entrada no Miguel Couto nesta manhã. As sete não resistiram e vieram óbito.

O Centro de Operações da Prefeitura do Rio emitiu alerta em suas redes sociais informando que, por conta da operação policial, a Autoestrada Lagoa-Barra pode ter bloqueios no trânsito a qualquer momento. Por isso, a orientação aos motoristas é que evitem circular pela via e procurem rotas alternativas.

‘Chegaram esculachando’
Parentes das vítimas começaram a chegar no Hospital Miguel Couto por volta das 11h. A maioria não quis gravar entrevistas.

O pai de Matheus da Silva Duarte de Oliveira, de 19 anos, contou que o filho foi baleado nas costas. Ele afirmou que o rapaz não tinha envolvimento com a criminalidade e que participava de um baile funk na localidade conhecida como Roupa Suja quando os policiais militares chegaram no local, por volta das 5h50.

Fonte: GloboEsporte

Responda