O Inter vê em Zeca um nome de peso para reforçar o elenco de Odair Hellmann para a temporada de retorno à elite do Brasileirão. O Santos, por sua vez, não mede esforços para assegurar a permanência mais longeva de Eduardo Sasha. Em conversas desde o final de março, os dois clubes avançam nas tratativas e se aproximam de um desfecho positivo para concretizar uma troca entre os dois atletas.

Inicialmente, o Santos pediu a cessão definitiva de Eduardo Sasha, mais 2 milhões de euros na tratativa – algo negado pelo Inter, seja por um momento de dificuldades financeiras ou pela expectativa de lucrar com o atacante. Ao longo das tratativas, se debateu a saída de outro atleta do elenco colorado. Fernando Bob e Camilo foram nomes trabalhados pelo Colorado, ao passo que o Peixe sugeriu William Pottker e D’Alessandro, ambos fora de cogitação.

Entenda o caso Zeca
Zeca foi à Justiça pedir a rescisão do contrato por supostos atrasos no recolhimento do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço), o que o Santos nega. Ele conseguiu uma liminar quando o caso chegou ao TST (Tribunal Superior do Trabalho), no fim do ano passado.

O lateral-esquerdo esteve perto de acertar uma transferência para o Girona, da Espanha, mas o negócio não foi concretizado. Ele também conversou com o Flamengo, que desistiu do acerto por entender que há risco de a liminar ser revertida, mesmo caso do Corinthians, que também não prosseguiu com a contratação do atleta , que chegou até a realizar exames médicos no Timão na última semana.

Na Vila Belmiro, a decisão do TST é considerada frágil e há confiança de que ela pode ser revertida em abril, quando uma audiência será realizada na Justiça do Trabalho de Santos. Se isso acontecer, o clube promete cobrar o valor da rescisão, que é de R$ 50 milhões para clubes do Brasil e de 50 milhões de euros (cerca de R$ 204 milhões) para estrangeiros.

Fonte: GloboEsporte

Responda