O Corinthians tentará vencer e garantir uma vaga nas oitavas de final da Copa Libertadores nesta quinta-feira, diante do Deportivo Lara, da Venezuela, em um estádio charmoso e de apenas 11 anos.

Porém, apesar de sua beleza, o Metropolitano de Lara, localizado na cidade de Cabudare, desperta preocupações na comissão técnica do Timão por conta da má qualidade do gramado.

Segundo o técnico Fábio Carille, as irregularidades no campo podem até mesmo mudar a forma da equipe atuar.

– É um campo mais fofo, com algumas falhas, a bola não rola como estamos acostumados no nosso estádio e na maioria dos campos do Brasil. Já havíamos observado isso nos vídeos e preparamos os jogadores quanto a essa necessidade de não ficar jogando bonito a toda hora – explicou o treinador.

Na última quarta-feira, alguns funcionários do governo de Lara, que administra o estádio, estiveram no local pintando as linhas e dando os últimos retoques no campo. Mesmo assim, buracos eram visíveis.

Construido entre para a Copa América de 2007 (mas com obras até 2009), o estádio Metropolitano de Lara tem capacidade para mais de 40 mil pessoas.

Algumas áreas estão degradadas por falta de manutenção, mas, no geral, a estrutura é boa para jogadores, torcedores e jornalistas.

O Deportivo Lara venceu as duas partidas que fez em casa nesta Libertadores, contra Independiente, da Argentina, e Millonarios, da Colômbia.

Fonte: GloboEsporte

Responda