Recentemente, muita gente ficou impressionada com o imenso esquema de vigilância baseado em reconhecimento facial da China. A última novidade chinesa nesse sentido é o uso desse mesmo tipo de câmera de vigilância dentro de salas de aula. Uma escola chinesa localizada na cidade de Hangzhou usa os equipamentos para monitorar o comportamento dos alunos durante as aulas.

No local, três câmeras foram instaladas sobre o quadro negro e são capazes de identificar expressões faciais distintas para determinar se o aluno está feliz, neutro, triste, desapontado, nervoso, assustado ou surpreso. Até o momento, apenas uma sala conta com os equipamentos, mas a ideia é levá-los a toda a instituição ainda neste ano. O objetivo do projeto é, ao menos em teoria, abastecer o professor com informações sobre o quanto os estudantes estão focados nas lições passadas durante as aulas.

Privacidade
O diretor da escola crê que o sistema trará benefícios para o processo educativo. “É como se os professores tivessem assistentes, e isso pode aprimorar a qualidade do ensino”, afirmou Mr. Ni ao site Hangzhou.com. “Algumas pessoas disseram que o sistema viola a privacidade dos estudantes, mas ele apenas registra os movimentos dos estudantes e não filma as atividades na aula.”

Na prática, porém, a situação tem um ar muito mais de monitoramento e que tenta evitar comportamentos inadequados dos alunos por meio do constrangimento.

“Antes, quando tinha aulas que não gostava muito, eu ficaria enrolando e talvez até tirasse um cochilo sobre a mesa ou ficasse folheando outros livros”, contou um estudante ao site. “Mas eu não ouso me distrair desde que as câmeras foram instaladas nas salas de aula. É como se um par de olhos misteriosos estivesse me monitorando constantemente.”

Fonte: G1

Responda