O atacante Igor, do São Paulo e da seleção brasileira sub-20, teve uma das chances mais claras de tirar o zero do placar no amistoso deste domingo, contra o México, na Arena da Amazônia. Após receber um passe açucarado nas costas da defesa, de frente para o gol ele tentou tocar na saída de Higuera que conseguiu executar um movimento rápido para chegar até a bola.

Ao descrever o lance, Igor admitiu nervosismo e revela que nem acreditou que o arqueiro mexicano conseguiu a defesa.

– Deu um friozinho na barriga. Esse foi o primeiro jogo que estou fazendo numa arena, com torcida do Brasil apoiando. Foi mágico. Na hora que vi o goleiro ali, achei que a bola ia passar e ele deu um tapinha e ficou no quase. A gente vai tentando. Em todas as oportunidades que tive tentei fazer o gol. Tentei servir meus parceiros e não deu certo. É dia. Às vezes faltou calma no último passe, mas é assim mesmo – disse.

Igor também falou sobre o desgaste físico não só dele, mas de outros atletas que tiveram um período mais curto de férias por conta da convocação.

– Todo mundo tem consciência do que deve ser feito ali na frente do gol. A convocação nos pegou um pouquinho de surpresa porque tem muita gente voltando de férias. Pra nós do São Paulo, por exemplo, a Libertadores terminou agora em fevereiro, tivemos 10 dias de férias e voltamos agora. Estamos um pouco sem ritmo. É uma questão de adaptação. Tenho certeza que nas próximas convocações, a calma e a tranquilidade dos jogadores vai reinar – concluiu.

Fonte: GloboEsporte

Responda