O pai de Neymar, responsável pela carreira do craque, endossou na última terça-feira o discurso de que o brasileiro permanecerá no Paris Saint-Germain – que já vinha sendo defendido pelos representantes do clube francês. Mas a imprensa de Madri segue na via contrária. O diário “Marca” publicou nesta quarta-feira mais uma reportagem sobre a possível ida do camisa 10 para o Real Madrid, garantindo que os merengues mantêm Neymar nos planos, como prioridade para uma “revolução ofensiva”.

De acordo com a publicação, o Real Madrid tem a informação de que há uma cláusula no contrato entre Neymar e o PSG que permitiria a saída do brasileiro, a partir do meio de 2019, pelo mesmo valor pago pelo clube francês ao Barcelona, € 222 milhões – informação desmentida anteriormente pelo advogado Marcos Motta. Entretanto, a diretoria merengue não pretenderia esperar esta oportunidade, desejando concluir a negociação já na próxima janela de transferências, em junho.

O “Marca” diz que o Real poderia pagar € 300 milhões para tirar o brasileiro do Parque dos Príncipes, uma vez que investiu pouco nos últimos anos e pode aumentar seu caixa com a venda de astros como Bale e Benzema. A intenção seria justamente ter o camisa 10 como grande pivô de uma “revolução ofensiva”, na qual apenas Cristiano Ronaldo seria poupado.

Desta forma, a diretoria estaria se planejando em duas frentes para a próxima janela de transferências do verão europeu, que costuma movimentar grandes cifras, ainda mais após uma Copa do Mundo. Se não conseguir contratar Neymar, os olhos do clube se voltariam para outros objetivos – o jornal diz que Hazard é o nome mais forte, mas também cita Kane, Lewandowski e Icardi, além do goleiro De Gea.

– De qualquer forma, a prioridade é Neymar, e até que haja possibilidade de contratá-lo, o Real não vai ativar nenhuma outra operação com um jogador de ataque – garante o “Marca”.

PSG trataria saída como “questão de estado”
Do outro lado, o Paris Saint-Germain mantém o otimismo pela permanência de Neymar, apesar da eliminação precoce nas oitavas de final da Liga dos Campeões. O presidente do clube, Nasser Al-Khelaifi, veio ao Brasil nesta semana, acompanhado do diretor de futebol Antero Henrique, e visitou o craque, buscando esfriar os rumores. A declaração do pai de Neymar, em coletiva ao lado de Nasser, também teve tal intenção.

E o diário espanhol afirma que o PSG trata com muita seriedade a possibilidade de que Neymar vá embora do clube apenas uma temporada depois de os parisienses fazerem enorme investimento para tirá-lo do Barcelona. O xeque do Catar, Tamim bin Hamad Al Thani, que também estaria por trás do clube, afirmaria que “a imagem e orgulho” do país estaria em jogo, não podendo “enviar uma mensagem de fraqueza para o mundo inteiro”.

Fonte: GloboEsporte

Responda