“Filha, cuidado na hora se te abordarem, se [alguém] te chamar na porta de um carro, você não vai. Se tentarem te pegar, você corre, você grita. Mas se ainda te pegarem, filha, você clama a Deus, que Deus vai cuidar de você.”

O alerta foi feito para a menina Vitória Gabrielly, de 12 anos, dias antes de ela desaparecer ao andar de patins perto de casa, em Araçariguama (SP). A entrevista foi gravada na sexta-feira (15), um dia antes do corpo da menina ser localizado na zona rural da cidade por um homem que caminhava pelo local e chamou a polícia.

O enterro foi na manhã deste domingo (17), no cemitério da cidade onde morava. Segundo a prefeitura, cerca de 2 mil pessoas participaram da despedida sob forte comoção. A mãe esteve ausente após passar mal.

Sentada na cama da filha, ainda em meio às investigações da polícia e a aflição de não saber o paradeiro dela, Rosana Guimarães contou ter sentido que algo poderia acontecer.

“Eu senti. Deus usou e falou pra ela, entendeu?”, relatou a mãe da menina Vitória.
Vestindo uma camiseta com a foto da filha, Rosana relatou que passou as orientações para a menina Vitória em um domingo, depois que saíram da igreja. Na conversa, a garota ainda ouviu da mãe orientações de como agir caso fosse abordada por um desconhecido.

“Você vai em um lugar público, tenta ligar pra mamãe, nem que seja a cobrar. Você pede ajuda de policiais, falei tudo isso pra ela. Sem nem saber o que estava pra acontecer.”

Vitória Gabrielly foi vista pela última vez andando de patins na Rua Espírito Santo. Câmeras de segurança registraram ela passando pela via

Fonte: GloboEsporte

Responda