Há exatos 19 dias, o técnico Jair Ventura não concede entrevistas coletivas após uma vitória do Santos. E nesta quinta-feira, não foi diferente: o Peixe foi derrotado por 2 a 0 pelo Atlético-PR, na Arena da Baixada, e chegou ao quinto jogo consecutivo sem vencer. O último triunfo foi no dia 13 deste mês, contra o lanterna Paraná, na Vila Belmiro.

Cada vez mais pressionado, o treinador não esconde a insatisfação com os resultados recentes e seu baixo aproveitamento no Santos (45%). São 31 jogos à frente do clube, com 12 vitórias, seis empates e 13 derrotas. Perguntado se cogitaria pedir demissão no Santos, Jair foi direto:

– É para eu pedir demissão? Não vou. Sei que meu elenco vai dar uma resposta melhor como demos em todas as outras competições. Acabei de conversar com o vice-presidente (Orlando Rollo) e ele confia no trabalho a longo prazo. Santos aposta nisso. Não tem ninguém covarde para pedir demissão – disse, em entrevista coletiva após a partida em Curitiba.

Jair voltou a dizer que o Santos precisa ser “frio no ataque” para reverter a difícil situação. Além disso, comentou que o time sempre treina bolas paradas. Os últimos três gols sofridos (contra São Paulo, Cruzeiro e Atlético-PR) foram dessa forma.

– É normal no futebol querer matar todo mundo quando as coisas não vão bem. Mas sabemos que quem pode dar a volta por cima é quem aqui está. Temos de ter atenção aos detalhes. Treinamos (bola parada) sempre na véspera. Precisamos ser mais frios no terço final. Passar tranquilidade. Errar menos. Passar calma para os meninos, pressão para muitos que ainda não estão acostumados. Estão convivendo com cobranças. Natural para a vida do profissional, faz parte da maturação, que possam maturar rápido. A situação de hoje não vai ser a situação final do campeonato. Só nós vamos ser capazes de reverter isso – concluiu.

Com a derrota, o Santos amarga a 18ª colocação do Campeonato Brasileiro, com 6 pontos (e um jogo a menos, assim como o Vasco). O Peixe volta a campo no domingo, contra o Vitória, na Vila Belmiro.

Fonte: GloboEsporte

Responda