Fox-canção composto em 1931 pelo carioca Noel Rosa (1910 – 1937) em parceria com o conterrâneo Eratóstenes Frazão (1901 – 1977) e lançado em disco em 1933 na voz do cantor mineiro Castro Barbosa (1909 – 1975), Julieta é uma das pérolas raras pescadas pela cantora carioca Teresa Cristina no baú do Poeta da Vila para o disco e o show que lança neste mês de março de 2018. O álbum Teresa Cristina canta Noel chega ao mercado fonográfico a partir da próxima sexta-feira, 9 de março, com 14 músicas do compositor, gravadas pela cantora com o toque do violão de Carlinhos Sete Cordas – com Teresa na foto de Fernando Young – sob a direção musical de Caetano Veloso.

Lançado dois anos após o álbum Teresa Cristina canta Cartola (2016), primeiro título de trilogia que será fechada com disco dedicado ao repertório do compositor carioca Nelson Cavaquinho (1911 – 1986), o álbum Teresa Cristina canta Noel tem a participação do sambista carioca Mosquito, com quem a artista divide a interpretação de Minha viola, música de sotaque caipira composta por Noel em 1929, sem parceiros, e lançada em disco em 1930 na voz do próprio autor. Com ritmo marcado na alta velocidade da embolada, Minha viola é veículo para Mosquito exercer as notórias habilidades de partideiro.

Outra música menos conhecida do cancioneiro de Noel revivida por Teresa Cristina é o samba Seja breve, de 1933. Dentre os sucessos do Poeta da Vila, Teresa Cristina rebobina no disco o samba-choro Conversa de botequim (Noel Rosa e Vadico, 1935) – faixa já previamente lançada em fevereiro como primeiro single do álbum – e o samba-canção Feitio de oração (Noel Rosa e Vadico, 1933), além dos sambas Gago apaixonado (Noel Rosa, 1930), Positivismo (Noel Rosa e Orestes Barbosa, 1933), Onde está a honestidade? (Noel Rosa, 1933) e O X do problema (Noel Rosa, 1936).

Na sequência quase imediata do lançamento do álbum, viabilizado pela empresa Uns Produções, a cantora inicia em 21 de março, na cidade natal do Rio de Janeiro (RJ), a turnê nacional do show Teresa Cristina canta Noel – Batuque é um privilégio.

Fonte: G1

Responda