Uma das maiores revelações da música brasileira na arte da composição, a ponto de já ser parceiro de gigantes da MPB como Francis Hime e Guinga, Thiago Amud colecionou elogios com o álbum De ponta a ponta tudo é praia-palma (2013), lançado há cinco anos. Mas desde então nunca mais apresentou outro disco autoral.

Por isso mesmo, entre os admiradores atentos do universo da MPB, havia expectativa por um terceiro álbum solo do cantor, compositor, violonista e arranjador carioca – em foto de Karla Pessoa – de 38 anos. Gravado entre novembro de 2017 e abril deste ano de 2018, com produção musical de Ivo Senra, o álbum O cinema que o sol não apaga chega às plataformas digitais a partir de amanhã, 1º de junho, e já tem edições em CD e LP programadas na sequência pela nascente gravadora Rocinante.

Fonte: G1

Responda