O trio de dance pop Cheat Codes toca no domingo (25) de Lollapalooza 2018 e, pelo visto, os códigos de trapaça não são apenas uma brincadeira para usar no nome do grupo. Esses caras conhecem bem os caminhos para zerar a vida.

Eles já descolaram uma parceria por acaso com a Demi Lovato depois de conhecerem a cantora num show que fizeram no Brasil, em 2016
Encararam uma treta legal com Justin Bieber, com direito a mandado de restrição e tudo mais
Têm na formação um sobrinho do baterista da banda Sugar Ray, de “Every morning”, “When it’s over” e outros sucessos dos anos 1990
E contam também com o filho de um vencedor do Oscar
Ah, e ainda ouvem e curtem o funk “Bum bum tam tam”, do MC Fioti, em sua versão internacional com o colombiano J Balvin

Tá, pra falar a verdade, os quatro últimos itens são de só um deles: Kevin Ford, um dos produtores e “hype man” do Cheat Codes. Ou seja, o cara que sobe na mesa, toca buzina, balança bandeira e agita o show. O americano conversou com o G1 pelo telefone antes do show no Lolla.

Com Trevor Dahl e Matthew Russel também na formação, o Cheat Codes começou a ganhar espaço na cena de música eletrônica em 2016, com “Sex”.

A faixa usa um sample de “Let’s talk about sex”, hit do grupo Salt-n-Pepa nos anos 1990. E a voz melódica de Dahl até foi comparada a de Justin Bieber, mas se tornou um argumento do Cheat Codes. O trio recorre menos do que o normal aos “feats” vocais e compõe e canta as letras das próprias músicas.

Mas a exceção à regra durou pouco. Foi justamente com “No promises”, que tem participação de Demi Lovato, que o grupo se lançou de vez em 2017 – e com um baita empurrão brasileiro.

Demi e Cheat Codes se conheceram em São Paulo em dezembro de 2016, num show no Z Festival. Mas a cantora só veio para substituir Selena Gomez, que na época cancelou sua participação para cuidar da saúde. É como se “No promises” fosse metade verde e amarela.

“Os fãs pilharam a gente para fazer uma ‘collab’ com a Demi”, diz Ford. “Depois do show, fomos falar com ela, mostramos a música e ela gostou”.
A parceria rendeu uma digníssima 38ª posição no Hot 100 da Billboard e turnê mundial. “Estivemos em Dubai, um monte de lugares na Europa. Foi divertido, a energia é incrível. É muito legal poder viajar o mundo e ver isso”, afirma Ford. De nada.

Paixão por J Balvin

O show do Cheat Codes no Lolla 2018 pode se beneficiar de algumas preferências pessoais do trio: plateias enormes, como as do festival de música eletrônica EDC (México) e do Lollapalooza original, em Chicago (EUA).

“Na verdade, nós achamos mais fácil tocar para plateias grandes. É mais divertido também. As plateias pequenas são muito intimistas”, afirma Ford.

E o funk e o reggaeton? A música eletrônica nunca sai de moda, mas os ritmos do momento têm espaço no grupo?

“Acho que sim. Nós três viemos de origens diferentes. Eu trabalhava com hip hop, Matthew com música latina e Trevor com pop. Nosso objetivo é não ser colocado dentro de uma caixa. Queremos colaborar com todos”, comenta o produtor, que diz ser fã de “Bum bum tam tam”, lançada em versão internacional no ano passado.

Fonte: G1

Responda