No segundo semestre de 2016, João Donato gravou em dupla com o filho Donatinho um álbum, Sintetizamor (lançado em 2017), em que se permitiu dar voz a canções formatadas basicamente com sintetizadores. Uma das dez músicas do repertório inédito e autoral desse disco é Hao chi, tema instrumental composto por pai e filho, sem parceiros.

Até então, Hao chi era inédita em disco, mas, a rigor, tinha sido gravada por Donato em 1989, ano em que o artista se aventurou a fazer álbum calcado nos sintetizadores pilotados por Donato com Ritchie, cantor, compositor e músico inglês que vivia no Brasil desde os anos 1970 e que fizera grande sucesso na primeira metade da década de 1980. Hao chi foi registrada por Donato no estúdio de Ritchie, na cidade do Rio de Janeiro (RJ), para álbum, Janela da Urca, que somente vem à tona 29 anos após a gravação.

Janela da Urca é um dos três álbuns inéditos embalados na caixa A mad Donato, lançada pelo selo Discobertas em março deste ano de 2018. Além dos três álbuns, uma também inédita compilação de gravações raras completa o lote de CDs da valiosa caixa.

Técnico de gravação do disco, Ritchie comandou o uso dos sintetizadores com sabedoria, evitando pasteurizar a música de Donato com excesso de timbres. Editado pelo pesquisador musical Marcelo Fróes, que desde 2014 vasculha o acervo pessoal do compositor e pianista acriano, o álbum Janela da Urca é álbum pontuado por canções com letras, cantadas pelo compositor com voz opaca, mas com grande musicalidade.

Esse tipo de disco, com canções cantadas, não é muito comum na discografia de Donato. Dentre as (boas) canções de Janela da Urca, cabe destacar a rara A música do amor (feita por Donato com letra do compositor e poeta cearense Fausto Nilo), O amor se derrama – parceria bissexta de Donato com Antonio Cicero e Paulinho Lima até então somente registrada oficialmente em disco lançado em 1995 pelo ator e cantor Eduardo Conde (1946 – 2003) – e Entre o sim e o não (João Donato e Abel Silva, 1995), música lançada em 1995 em gravações das cantoras Simone e Lisa Ono.

São canções aboleradas, com doses equilibradas de romantismo e latinidade. Lua dourada – música apresentada por Donato em 1986 no álbum Leilíadas com o título de Leila VI e reapresentada em Janela da Urca em duas versões cantadas (com a letra de Fausto Nilo e com adesão vocal de Ritchie) e em registro instrumental – se enquadra nesse formato palatável que vem seduzindo intérpretes desde meados dos anos 1970.

Janela da Urca, o improvável álbum feito por João Donato com sons sintetizados por Ritchie, abre espaço para tais canções.

Fonte: G1

Responda